Not easily offended

Menos de 1 mês a vida da gente muda e de repente a pessoa mais triste se reencontra com a pessoa mais feliz e tudo isso dentro de um corpo só. A gente chora, bate o pé e pergunta: PORQUE COMIGOOOO?? Mas é aí que a vida diz: porque você precisa a voltar a ser você.

Toda a minha vida universitária e, não tão recém, pós-universitária eu juntei dinheiro. Juntava mas não sabia pra que. Nunca tive aquele sonho de comprar meu próprio carro ou casar. Aquele dinheiro era minha emergência caso tudo desse errado, e deu! Ou não, deu certo, sei lá.  Raspei tudo e me mandei pra Nova Iorque :D atrás de uma vida que eu pedia a Deus ha tanto tempo mas eu só não tinha porque era besta. Besta. Eu vim pro Rio atrás dos sonhos dos outros, me anulei pelos outros e já tava de saco cheio há algum tempo de como minha vida estava sendo levada pelos outros. Frustrada, em todos os sentidos e aí foi quando você pensa que não pode ficar pior, fica. Aquele sonho que você vivia pelos outros não existia, ele era tua imaginação tentando te fazer acreditar que pessoas mudam, que estava valendo a pena e que um dia tu irias ser recompensada. FIA, APRENDE, RECOMPENSA SÓ VEM DE DEUS. Dos humanos a gente não deve esperar nada, se vier é lucro, se não vier, vai morrer? Não, vamos viver! Naquele momento me lembrei do dia que assisti o episódio final de Six Feet Under e acabei aos prantos me perguntando o que merda eu to fazendo com minha vida???

afemaria-chorotodavez.

Mas mesmo com o choque de realidade, continuei fazendo merda da minha vida. As coisas começam a se encaixar quando a gente olha pra trás e mesmo sem conseguir ver o futuro, o passado nos ensina que é massa confiar em Deus. Exatamente há 1 ano estava eu, com tudo pronto para viajar pra Disney com meu pai. Lembrei de tudo, dinheiro, visto, mala prontinha (e vazia) mas esqueci de um detalhe, o passaporte não poderia estar vencido e estava. Lembro-me de ver meu pai embarcar (puto comigo) mas sentir uma paz no coração de “não era pra eu ir”. Me ocorreu que essa passagem estava aí dando sopa só esperando aquela oportunidade para “re”utilizá-la, é agora!

Fiz o reembolso da passagem rapidinho e embarquei com aquele aperto do coração. Foi-se. Vôo regado de orações de que: perdi 2 anos mas preciso recuperar o tempo perdido! E já começa com aquela simpática alfândega americana, dessa vez meu passaporte estava em dia e meu visto também :) Na saída do metrô, 1 hora depois, avisto o Empire State Building, OMG CHEGUEI. Foram 10 dias aproveitando a minha própria companhia, tirando fotos sozinha, fazendo amigos que provavelmente nunca mais irei ver (ou não). Senti o maior calor em 26 anos de estrada, visitei a estátua da liberdade, peguei o barco errado pra ir pra lá e ria, ria da minha própria “desgraça”. Nada poderia me tirar do sério, eu estava vivendo um sonho. Bebi e caí na calçada tropeçando no meio fio, fiz amigos e fui fotografada em cartões postais incríveis. Há muito tempo que não me sentia tão bem, tão livre, tão linda… de verdade. Ser valorizada é uma sensação que eu não tinha há muito, muito tempo. Momento clichê do post: LEGIÃO URBANA!

Tenho andado distraído,
Impaciente e indeciso
E ainda estou confuso,
Só que agora é diferente:
Sou tão tranqüilo e tão contente.

Quantas chances desperdicei,
Quando o que eu mais queria
Era provar pra todo o mundo
Que eu não precisava
Provar nada pra ninguém.

Compraaaas! Muitas compras!! Como não se satisfazer nessa cidade onde a mais bela das roupas te custa 20 dólares? Perdi uma manhã inteira num brechó e achei uma calça maravilhosa por U$4  e logo dobrando a esquina me deparei com o mais maravilhoso dos brechós em NY, O New York Vintage, que é fora das minhas condições financeiras pois lá a gente só encontra peças com assinaturas de grandes nomes da moda. Casaco básico (e lindéééérrimo) por U$600. Fiquei feliz com minha calça de 4 dólares mesmo. Mas a loja é linda, vale a pena entrar se apaixonar.

Fui há museus. Mas confesso que não estava muito empolgada, não tava no clima de pensar :P Mas fui nas exposições das moda por lá só pra fazer meu papel de modista. Me surpreendi, queria tocar nas peças, senti-las, tirar foto pra contar pra todo mundo o quanto é fascinante! Mas não deixaram :( Foi legal, saí e fui dar uma volta no central park, andar até a batata da perna doer, porque anoitecer ou dormir não eram opções. AH! DEUS ABENÇOE O FOURSQUARE E O GOOGLEMAPS porque né? Sem eles não dá.

Conheci o Jamba Juice, casa de smothies mais deliciosos do mundo. Se nada der certo, peço emprego lá e vou ser feliz.

Imagem

Gente, eu vivi. Vivi intensamente e estou em casa para ver minha família porque que sem eles…  nada disso valeria a pena. Meus amigos, que nunca se fizeram tão presente como agora, Deus abençoe a internet também! Espero voltar pra NY em breve, mas o breve de Deus. Espero que o Rio se afunde das olimpíadas, perdão aos cariocas gente boa (figuras raras) mas o Rio é lindo, mas me oprime. Se deslumbrar com uma cidade é um erro básico dos marinheiros de primeira viagem (mas quem nunca né? Intemcâmbio feelings) e é exatamente por isso que eu não vou mergulhar de vez e me mudar pra NY, vai que eu me abestalho e acho que tudo é lindo, que tudo é arte e que vou viver para sempre com minha família me mandando 500real por mês? Tô fora :) Não vou precisar passar por cima de ninguém pra conseguir o que quero e sempre saberei reconhecer as grandes pessoas que passaram na minha vida [e tentarei mante-las sempre por perto]. Mas a lição ficou, sejamos egoísta às vezes, mas sejamos sinceros, saibamos o que queremos de nós e dos outros. Porém sem machucar ninguém, porque isso meu amigo, é coisa de gente covarde.

Assombra-me, Senhor! Não permita que eu me afaste do que me identifica, que eu esqueça o que me alegra ou cale o que me traduz. Insufla-me, instiga-me, exige-me ser. Livra-me dos boicotes e adiamentos que eu mesma me imponho. Dá-me paz e paixão, alternadamente, como a chuva e a estiagem – já que uma só existe quando a outra desiste. Faz-me entender que há mais dano no medo de viver que no medo de morrer.’

amém.

Anúncios

9 comentários sobre “Not easily offended

  1. Tiago Nunes disse:

    “People create their own questions because they are afraid to look straight. All you have to do is look straight and see the road, and when you see it, don’t sit looking at it – walk.” (Ayn Rand)

  2. Juliana Morais disse:

    ADOREEEEEEEEEEEEEEI!!! Fico feliz de ver que vc tá feliz.
    Que Deus continue te dando sabedoria e discernimento pra enfrentar as dificuldade e força pra vencer os obstáculos. Conta com a gente.
    Amamos vc muito!!!! :)

    bj

  3. chocomenta disse:

    Acompanhar tudo de perto e ver as coisas boas voltando a tomar forma, era tudo que eu tinha certeza que aconteceria contigo, mas bastava aquela velha dose de paciência pra esperar o tempo passar e o machucado sarar. Mas você é forte e tem um Deus muito grande aí dentro dizendo para o mundo que você conseguiu, e agora é você e seus planos quem merecem toda essa atenção. Feliz demais por tu :)

    E se você não voltar em NY pra morar, pelo menos vai com a gente brincar de sexy and the city!

    • Também tenho blog disse:

      “Às vezes você tem que fazer a coisa errada. Às vezes você tem que cometer o grande erro pra poder saber como fazer as coisas certas. Erros são dolorosos, mas é a única maneira de saber quem você realmente é.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s