Meu querido cartão de crédito

Hoje me dei conta que nasci para ser rica, tem gente que nasce pra ser mãe, outras para casar, eu? Nasci para ser rica. #projetoeikebatista. Nesses últimos meses em que minha vida mudou da água pro vinho comecei a ter momentos onde me sobrava dinheiro no fim do mês, por dois motivos: Estou trabalhando e estou solteira. Namorados lisos, essa fui eu até julho de 2012, nunca tive um jantar pago por ninguém, nem muito menos a entrada do cinema, na verdade sempre me incomodei de ter essas coisas sendo pagas por alguém mas há quem acredite que isso é cavalheirismo. MINTO! Já tive, mas não era namorado… era meu pai. hahahaha

A questão é: não há nada mais prazeroso que gastar seu dinheiro com você mesmo. Acho que começo a entender aqueles casais que optam por não terem filhos (esse tópico ainda é uma incógnita na minha vida). Dias e dias onde eu tive que sair para pesquisar preços de guarda roupas, de camas, de estantes, da tv, minha tão sonhada tv. Tá, eu fazia isso pela internet porque sou uma mulher preguiçosa moderna, mas poder comprar essas coisas sem pensar na fatura do cartão que tem o presente de fulano que eu dividi em 3x para poder fazer aquela surpresa que me custou tanto que já estava somando com as prestações daquela passagem que comprei pra visita-lo….preguiça. Comprar roupas, sapatos e roupas e sapatos ♥

Que me perdoem os românticos ou que um dia eu não queime (ou queime, sei lá) minha língua por dizer isso, mas não existe nada mais sem noção que uma festança de casamento. Pra mim o suficiente seria um vestido da costureira, o marido gatíssimo, minha família/amigos e um vídeo de casamento daqueles (que não seria eu que faria, óbvio, mas evidentemente teria roteiro e eu iria pentelhar toda a edição). Porque todo o dinheiro que eu investiria nessa festa eu gastaria na MELHOR VIAGEM DA MINHA VIDA. Faz todo sentido não? Eu não teria ninguém falando mal da festa e gastaria o dinheiro apenas comigo e ai do marido se inventar de não juntar dinheiro pra compra as coisas dele. Sou a favor do relacionamento independente. Claro, sempre é bem vindo o cavalheirismo a parte ou em tempos de vacas magras nada impede da mulher ajudar o cara… mas po, ter que pagar contas de coisas que são SÓ SUAS é algo que eu nunca tinha experimentado. Não sei se um dia vou me acostumar a ter alguém pagando alguma conta minha, mas como diria uma amiga minha: “estou cagando para a igualdade de homens e mulheres, eu quero é privilégio!” hahahahah

ps. como eu sei que meu pai vai ler isso eu digo: Pai, liga não! Minha poupança ainda existe e ela cresce sempre que eu não me apaixono por um vestido no shopping kkkkkkkkk  brincadeira! Consumo é bom mas é feito com consciência e sempre moderado.

Anúncios

Um comentário sobre “Meu querido cartão de crédito

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s