Realise it’s right before my eyes

Não gosto de feriados de um dia. Não da pra viajar, resta apenas colocar o sono em dia e enjoar de ficar em cima da cama. Nesse meu desespero de “preciso fazer alguma coisa” voltei a assistir Sex and the City depois de quase 10 anos de ter assistido pela primeira vez, queria ter uma outra perspectiva do seriado depois desse tempo todo.

Assisti 3  episódios e caindo de sono desliguei a tv. Mas não consegui dormir… fiquei pensando em como em 1998 as coisas ainda fazem tanto sentido e que hoje consigo entender tantas frases que envolve um vestido DNKY ou “me senti um perfume patchouli no meio de vários Chanel”, a paixão por sapatos de Carrie e suas perguntas sobre o universo masculino. Mas o mais desconcertante foi no final do 3 episódio que acaba com elas indo felizes para o cinema, as 4 amigas que apesar de tudo tem umas as outras.

Deve ser maravilhoso ter amigos/família numa cidade completamente estranha e lembro dos meus que fui deixando nas cidades que passei e dos que conquistei chegando aqui. A gente se apega muito fácil e cai no pecado de transformar essas pessoas nas pessoas mais importantes pra você, pura carência imbecil. A gente se empolga com tanta besteira e fica triste com tanta facilidade.  Uma amiga minha disse que é porque eu ainda não construí a minha base emocional, ela ficou na Paraíba, e que vai demorar um tempo até que eu me acostume com isso. Mas é difícil se acostumar com gente falsa né? A única coisa que me resta é ser falsa também, mas como eu não consigo, me afasto e de tempos em tempos acabo soltando uma bem no rebecca life style de ser, grossa e ignorante. Porque eu era legal até começarem a rir de mim e  abusarem da minha bondade. Aprendam crianças, não se julga livro pela capa, muito menos pelo o que uma pessoa disse de tal livro, se quiser saber o que acha realmente dele, vai lá e lê! Pára com essa coisa de mimimi pra lá e pra cá, tenho tanta preguiça de gente assim, influenciável. Reduzindo assim o número de pessoas no qual eu posso realmente contar por aqui…

Esses dias estava pensando em como o encanto pelo Rio nos 3 primeiros meses é massa. A cidade é muito linda, sempre tem coisa pra fazer, pessoas para receber e que o tal do carioca é uma figura impossível de socializar. Mas engano seu que pensou que eu, uma pessoa tão detestável e de difícil convivência não fui uma das únicas pessoas a ter amigos cariocas e dos melhores! Do recreio ao Méier… risos.

E dos poucos amigos sinceros que tenho o tempo faz o favor de tirar de mim e os levar pra longe, pessoas que realmente fazem a diferença aqui no Rio. Aos poucos vejo amigos seguindo seu rumo, como eu fiz quando decidi sair de casa, faz parte. Escolhas são feitas e cada um sabe o que é melhor para si. Mas meu coração esta triste, entendo que será o melhor a se fazer. Novo ciclo que afetará a minha vida também de uma maneira até boa, mas que deixará um vazio, de uma risada gostosa e de um abraço fraterno.

Um dia será minha vez eu sei, não acho que vou passar o resto da minha vida nessa cidade. Ela é linda, mas morar aqui é ver uma beleza bem diferente. É assustadora e as vezes destrói sonhos. Acho que preciso parar por aqui, o feriado já está sendo vazio demais para terminar num post tão triste.

é isso.

♫ And I can tell just what you want
You don’t want to be alone
You don’t want to be alone
And I can’t say it’s what you know
But you’ve known it the whole time
Yeah, you’ve known it the whole time ♫
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s