no regrets, just love

Eu tenho uma amiga que acabou de fazer 21 anos.

Não me lembro de como foi meu aniversário de 21 anos, mas lembro que eu passava pela primeira desilusão amorosa da minha vida, tinha acabado de entrar na minha segunda faculdade e todos os meus amigos eram aqueles que conheci na escola. Na faculdade fiz outros e acabava esquecendo daqueles da escola, amigos era substituíveis porque a qualquer sinal de crise era motivo pra nunca mais se falar… Tenho ex-amigos até hoje que não falam comigo por sei lá o que, outros que depois de tanto tempo voltamos a nos falar e notamos o tempo que perdemos juntos.

Com 21 anos eu achava que responsabilidade era administrar aqueles R$300 reais do estágio (sim, R$300 e eu me achava muito rica) e ter o próprio carro, inclusive odiava ter que tirar dos meus R$300 o dinheiro da revisão dele :( Lembro-me que me senti muito adulta quando precisei trocar as calotas do carro e gastei CINQUENTA REAIS nele, orgulho.

Tudo era muito divertido, ou não. Com 21 anos eu era insegura de tudo e precisava se fazer vista por todos…era cansativo. E hoje eu vejo que ter 20 MUITOS anos é muito mais legal.

Começando pelos amigos. Os poucos que restaram daquela época turbulenta continuam firmes e fortes… já não precisamos mais ficar marcando ENCONTRÕES para se ver porque mesmo morando longe (e com seus cônjuges não gostando muito de você), nada mudou. Aprendi a ver de longe quem é realmente o meu amigo ou quer apenas me usar como degrau… o olfato ta apurado e o padalar também. Comer saudável não passa a ser apenas um exigência da sua mãe, mas do seu corpo que aos poucos começa a fazer barulhos estranhos, principalmente no joelho. Acordar cedo ainda é difícil mas dormir pouco é cada vez mais normal.

Depois de alguns anos o amor já num é mais uma dor… nesse tempo tive mais uma ou duas desilusões amorosas e mais alguns amores platônicos. A gente para de ser torturar quando leva um fora, a fila anda vai, deixa de drama! Ser solteiro pode ser muito bom mas é chato quando suas amigas colocam o namorado em 1º lugar quando o assunto é “vamos sairrrrrr”. Ainda não consigo perceber que talvez eu tenha idade para ser casada ou mãe como muitas amigas minhas… Sempre me espanto quando alguém aparece grávida como se ainda tivessémos 15 anos. Com 21, ser a única solteira é morrer de tédio em casa. Hoje é sair para ir a praia sozinha, ler um livro e  finalizar com um sushi, apenas com a companhia de um whatsapp.

Com vinte e alguns anos a gente quer viver muito antes dos 30 e acaba descobrindo que ter 30 anos nem é tão velho assim… Pode viajar sozinho e deixa o pais a par disso através do instagram.

A gente sabe curtir uma sexta feira a noite para descansar e não fica dando pulo por aí por PRE-CI-SA SA-IR. Aliás, sair é uma modalidade que quando acontece, acontece viu? A gente sabe ser irresponsável sem ser… Podemos ser aquele bebado rico na festa porque você sabe que não tem apenas R$300 reais na conta. By the way, hoje quando você chega ao nível “tô só com R$300 reais na conta” é a parte que eu lembro de como era bom ter 21 anos.

Inspirado no texto do Caio Braz.

Anúncios

Um comentário sobre “no regrets, just love

Os comentários estão desativados.