Uma carta para mim mesma 10 anos atrás

Hoje é meu aniversário e no caminho pro trabalho pensei em como tanta coisa mudou em 10 anos, resolvi escrever uma carta pra aquela nem tão adolescente mais nem tão adulta ainda.

“Oi Rebecca, tudo bem? Tá legal aprender a dirigir? Tu vai aprender direitinho e só vai derrubar dois motoqueiros :) É teu último ano no colégio também, vê se estuda. Tu não quer ser arquiteta? Fica achando que tu vai ser, pelo menos tu faz menos vergonha a tua mãe. Mas ó, nada de reformas e construções pra você por aqui. Tu vai terminar um curso onde tu vai escutar tanta coisa de tanta gente, vai ser desacreditada as vezes, iludida muitas. Mas um conselho de coração? Não desiste! Vai passar rápido, tu vai ver e vai se arrepender só algumas poucas vezes.

Olha uma coisa, se tu não baixar a bola e não parar de achar que é auto suficiente você vai se machucar demais, muito. Mas ser atingida vai te fazer uma pessoa mais humana, sabia? Mas lembre-se que você é atingível mas também é indestrutível. Levanta essa cabeça, faz o que tu tem que fazer e capa o gato! Você vai conhecer muitos lugares ainda e vai deixar muita coisa pra trás, vai perder amigos por brigas, acidentes de carro e doenças. Mas ó, bola pra frente! 

Eu sei que não é da sua personalidade mas você vai se encontrar em algumas situações e eu me sinto no dever de te avisar: Nunca, eu disse NUNCA, tente ser outra pessoa para agradar alguém, especialmente namorados. Não baixe a cabeça, não deixei ninguém te humilhar, não aceite isso, você não precisa disso. Não seja medíocre, apenas mais uma, tenha fé em você. Trate melhor as pessoas, se preocupe com elas, fale melhor! Vou te confessar que 10 anos depois eu aqui ainda não aprendi direito a medir as palavras e o tom, mas se você puder fazer esse exercício desde já eu agradeço DE CORAÇÃO. Ah! Não confie em tudo e todos, combinado?

Viaje mais, isso… vai pra rodoviária, visite seus amigos nas cidades próximas. Esse exercício que você começou aos 14 anos será seu maior prazer NA VIDA e saber se virar em ambientes estranhos vai ser sua maior carta na manga. Não se sinta triste por não poder ir mais longe, continue enchendo o saco dos seus pais para ir morar fora, daqui a pouco você vai. Quando você for tenta passar mais um tempo tá? essa experiência vai mudar completamente a tua vida.

Não sinta raiva dos seus pais. Vão ser sempre eles que vão te segurar quando você pensar em desistir, seus irmãos são seus maiores amigos mesmo morando em casa diferentes. Sua mãe já passou por tudo que você ta passando, seu pai também. Escute eles e leve em consideração suas opiniões, acredite, isso também mudará sua vida.

Sabe a parte mais chata? Você vai se apaixonar poucas vezes e se arrepender muitas outras. Mas se jogue, não tenha medo disso. Isso vai te destruir por algum tempo mas vai te ensinar muito. Não se preocupe se você esquecer dos momentos bons, eram pra ser esquecidos mesmo. Se desprenda das mágoas e sempre sorria, SEMPRE. Você não tem noção de quanto esse mundo é cheio de gente querendo ver você chorando. Ah! E cuidado na alimentação pra não desenvolver nenhuma doença por conta de desilusão viu? Se não eu volto aqui e te escrevo de novo.

Ta me vendo? eu não tenho mais nada a ver com você. Cansei de ser loira e esse teu cabelão vai ficar tão estragado com tanta tinta que tu vai ter que cortar ele bem curtinho e vai ser a melhor coisa que você já fez em você. 

Por último e não menos importante: tua vida vai mudar da água pro vinho em um espaço de tempo muito curto então usa esse tempo pra se preparar porque você não tem noção o quanto vai ser bom aqui, 10 anos depois.

10anos

Um beijo, da tua,

Rebecca

ps. Essa tua cara de chata e metida, desiste, tu sempre vai ter, bjos.”

Anúncios

2 comentários sobre “Uma carta para mim mesma 10 anos atrás

  1. Laryssa disse:

    :) texto bonito, acho que quando a gente se aceita e é feliz é a melhor parte de crescer :) que vc tenha mais e mais décadas e que consiga focar sempre na coisas boas, mesmo que momentos difíceis te encontrem no trajeto.

  2. Andrea Cirino Barbosa. disse:

    Amei prima! A parte que você diz : ” Não aprendi a medir as palavras e o tom” e esse também é o meu maior defeito. Acho que isso é o mal dos Cirinos. Kkkkkkkk. Você realmente sabe viver a vida. Continue. Vá em frente. Estarei aqui torcendo por você. Felicidades!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s