Ode ao Rio

Oi insônia!

Essa semana uma argentina me achou no facebook e disse que estava se mudando de milão para o Rio e queria me conhecer porque ela também trabalha com moda. Nosso primeiro contato eu ja fui desistimulando a coitada, mas deixei ela acreditar um pouco terminando a frase com “you might have more luck than me” daí eu parei e pensei… Mais do que eu?

Eu nunca tinha trabalhado na vida, assim, de carteira assinada. Eu era uma filhinha de papai que não queria mais ser filhinha de papai e me mudei pra cá pra estudar. Passei muito perrengue com grana porque eu simplesmente me recusava a ficar pedindo dinheiro pro meu pai. Fazia bico de digitadora para uma amiga jornalista até arrumar um emprego e o primeiro foi logo com a mulher do eike batista, olha mermo pra isso! A paraibona por dentro de todos os babados do mundo dos milionários. Frequentei o Fashion Rio na fila A, fui fotografada sem ninguém saber quem eu era! Me diverti muito sendo uma subcelebridade hahaha quando ela engravidou, minhas fotos sairam em vários portais. Fui até a casa do homem e o conheci na maternidade quando ela teve bebe. Foi tudo muito louco pra mim. De repente eu estava inserida num universo que eu nunca pensei que fosse pisar. Até que mudei de emprego e foi uma das experiências mais porcas que me aconteceu aqui. Trabalhar com a Alessa (aquela mesmo do Fashion Rio) foi um capítulo que eu apago do meu currículo mas não da minha vida, porque com ela eu aprendi como não gerir uma empresa, como não tratar os funcionários e como existe gente imunda no mundo. Mas trabalhando la eu tive a oportunidade de conhecer uma das (várias) melhores amigas. Também pude fazer a melhor viagem da minha vida!!! Quando voltei, rapidinho me encaixei no mercado de novo e é daqui que eu vou levar algumas das melhores lembranças. Na ATEEN eu cresci absurdamente e conheci mais e mais pessoas, todas extremamente profissionais e divertidas que faziam meu pior dia ser mais leve.

Foi por conta do Rio que eu me encontrei profissionalmente, que eu me senti responsável por minha contas, minha vida, meus direitos e deveres. Aqui pude sentir a real sensação de ser peça fundamental no funcionamento de uma empresa e gostar demais disso. De trabalhar final de semana, de casa, da fazenda ou da casinha de sapé do celular. E saber me aproveitar das situações, ser justa, ser julgada, ter um feedback. Trabalhei com pessoas que acrescentaram muito em todo o meu conhecimento, fiz cursos extraordinários que me abriram mais os olhos e troquei ideias de igual pra igual  com gente que já está no mercado a muito mais tempo do que eu.

O Rio me trouxe pessoas MARAVILHOSAS e me afastou de pessoas que eu nunca deveria ter deixado entrar. Essa cidade teve um filtro incrível de amizades, quem era pra ficar ficou mesmo com a distância. Quem tava muito perto se mostrou tão perto que vomitei. #xosatanas Fiz amizades que olha, vai ficar pra sempre, sempre mesmo, graças a essa coisa linda chamada internet. Ela que me dá o pão de cada dia vai me trazer mais pra perto daqueles que me alimentam de felicidade e logo mais de saudade.

Sentirei falta da esfiha do Largo do Machado, da pipoca com queijo parmesão em cubos, do mate de limão na praia com água de torneira, sushizinho da cobal e da bicicleta do Itaú que me fazia economizar no bolso e no peso.  Eu sentirei falta até dos bueiros de ipanema que sempre me matavam de vergonha quando eu passava de vestido por eles, do trânsito da praia de botafogo e o wifi free da FGV que sempre me salvava. Muita falta da minha igreja que compartilhou comigo tantos momentos, do aterro do flamengo e meus quases atropelamentos de velhinhos com skate. Do açaí com leite ninho e da diferença entre suco e refresco. Só no Rio a gente conhece a adrenalina que é pousar no Santos Dumond e pode vivenciar momentos em copa, no copa e na copa. Suas águas são compatíveis com o calor que faz e a praia é incrivelmente agradável durante o inverno. No Rio, 60% do ano faz um friozinho bom, ao contrário do que dizem por aí, mas quando faz calor, faz calor. O jeito de falar dos cariocas me irritava quando via na TV mas hoje não acredito que haja nada mais charmoso do que quando um S vira um X.

Pra quem chegou sem nada to saindo com uma bagagem cheia de histórias, amizades e aprendizados. Amanhã (hoje no caso) eu to partindo, meu quarto já se encontra vazio e meu coração também.

Valeu Rio! a gente se encontra pela vida.

foto

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s